Ago 07
AngMac

PARTICIPAÇÃO DE ANGOLA NA FEIRA INTERNACIONAL DE MACAU (MIF)

Mais de 50 empresas angolanas participarão na 22.ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF), a decorrer de 19 a 21 de Outubro próximo, anunciou em Luanda o presidente da Confederação Empresarial de Angola (CEA).

Com o objectivo de viabilizar a participação das empresas angolanas ao certame, a Agência para a Promoção de Investimento e Exportações de Angola (APIEX-Angola) na pessoa do Seu Presidente do Conselho de Administração, Belarmino Van-Dúnem, assinou em Luanda, o Protocolo de Cooperação com a Confederação Empresarial de Angola (CEA).

No âmbito da mobilização o Presidente da CEA Francisco Viana informa que o café, amendoim, mármore, o sector das bebidas e das rochas ornamentais são alguns dos principais produtos a serem expostos pelas empresas angolanas numa área de 300 metros quadrados.

O presidente da CEA afirmou que, durante o evento, as empresas angolanas vão igualmente apresentar projectos que qualificou de “sustentáveis e rentáveis” ao Fundo de Cooperação para o Desenvolvimento China-Países de Língua Portuguesa.

A Feira Internacional de Macau recebeu na 19.ª edição, em 2014, a primeira zona vocacionada para a exposição de produtos e serviços dos países de língua portuguesa, em 2015 teve lugar a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa, tratando-se da primeira iniciativa de uma exposição a ser realizada dentro de outra exposição.

Com base neste modelo em prática nos últimos dois anos, a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa (Macau) 2017 terá lugar autónomo pela primeira vez, entre 19 e 21 de Outubro do corrente ano, em simultâneo com a 22.ª MIF. (Macauhub). As empresas interessadas poderão contactar APIEX-ANGOLA, situada na Rua Kwame Nkrumah N.º8/10, Maianga.

O presidente da APIEX, Belarmino Van-Dúnem garantiu o apoio da Agência às empresas nacionais para que as mesmas encontrarem mais-valias dentro e fora do país, desta feita, diversificando a economia nacional. Um dos objectivos da participação de Angola, é captar investimentos e apresentar as oportunidades existentes no parque industrial da Zona Económica Especial de Viana, que possui 8 mil hectares.